Capacitismo e lugar de fala

repensando barreiras atitudinais

Autores

  • Letícia Souza Mello
  • Luiza Griesang Cabistani

Palavras-chave:

Barreiras, Capacitismo, Deficiência, Lugar de fala

Resumo

O presente artigo aborda o tema da deficiência e suas diferentes compreensões ao longo da história até chegar ao atual arcabouço legal nacional e internacional. A partir do modelo social, são identificadas barreiras que potencializam a existência do capacitismo, preconceito que classifica os sujeitos conforme a adequação de seus corpos a um ideal de capacidade funcional. O trabalho propõe como marco teórico a teoria do lugar de fala, que permite refletir sobre a situação das pessoas com deficiência enquanto grupo social subalterno desprovido do discurso hegemônico. Nesse sentido, aborda-se a experiência de uma oficina proposta pelas autoras, também oficineiras, para debater discursos e práticas capacitistas a partir da campanha virtual #écapacitismoquando.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Souza Mello

Psicóloga, analista da Defensoria Pública do Estado do RS.

Luiza Griesang Cabistani

Bacharel em Direito, analista processual da Defensoria Pública do Estado do RS.

Downloads

Publicado

2019-04-20

Como Citar

MELLO, L. S.; CABISTANI, L. G. Capacitismo e lugar de fala: repensando barreiras atitudinais. Revista da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, n. 23, p. 118–139, 2019. Disponível em: https://revista.defensoria.rs.def.br/defensoria/article/view/112. Acesso em: 17 abr. 2024.

Edição

Seção

Convidados