13ª Emenda, racismo e a perpetuação da neo escravidão no cenário globalizado

Autores

  • Jéssica Antônio de Souza
  • Tainá Machado Vargas

Palavras-chave:

13ª Emenda, Racismo, Desumanização, Cárcere

Resumo

Neste estudo, busca-se refletir os efeitos, se positivos ou negativos, produzidos a partir da 13ª Emenda à Constituição dos Estados Unidos da América, no que diz respeito à primazia ou não dos Direitos Humanos, bem como a (im)possibilidade de percebê-la como um processo de humanização. Para tanto, tomar-se-á por base o documentário intitulado 13ª Emenda, a partir do qual, por meio de revisão bibliográfica, quer-se propôr uma discussão acerca das possíveis influências desse evento norte-americano para o restante do mundo, especialmente o Brasil, no tocante ao perfil da população carcerária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jéssica Antônio de Souza

Servidora pública lotada no Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos-DPERS, graduada em Ciências Jurídicas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica PUC-RS. Pós-graduada em Ciências Penais pela mesma instituição de ingresso. Membro do Grupo de Estudos e Intervenção em matéria Penal – GEIP/UFRGS.

Tainá Machado Vargas

Graduada em Ciências Jurídicas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica PUC-RS. Pesquisadora vinculada ao Grupo de Pesquisas em Políticas Públicas de Segurança e Administração de conflitos nos campos da Justiça penal – GEPESQ/PUCRS. Membro do grupo de estudos em Globalização e Direitos Humanos.

Downloads

Publicado

2017-08-26

Como Citar

SOUZA, J. A. de; VARGAS, T. M. 13ª Emenda, racismo e a perpetuação da neo escravidão no cenário globalizado. Revista da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, n. 18, p. 197–210, 2017. Disponível em: https://revista.defensoria.rs.def.br/defensoria/article/view/172. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Convidados