A Defensoria Pública e a tutela dos direitos humanos por meio do controle de convencionalidade

Autores

  • Maria do Carmo Goulart Martins Setenta

Palavras-chave:

Defensoria Pública, Direito Internacional dos Direitos Humanos, Controle de Convencionalidade, Diálogo entre cortes

Resumo

O controle de convencionalidade é instrumento para a tutela dos direitos humanos, porquanto relacionado à nova doutrina que prestigia esses direitos e promove uma interlocução entre o direito interno e o direito internacional, com enfoque na maior proteção ao indivíduo. A Defensoria Pública, por sua vez, tem, entre suas funções, a de promover os direitos humanos, nessa ordem de ideias, identifica-se no exercício do controle de convencionalidade um meio pelo qual a Defensoria Pública pode atingir sua missão atinente à promoção tais direitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria do Carmo Goulart Martins Setenta

Mestra em Direitos Humanos pelo Centro Universitário Ritter dos Reis – UNIRITTER, Defensora Pública Federal em Salvador/BA.

Downloads

Publicado

2019-08-01

Como Citar

SETENTA, M. do C. G. M. A Defensoria Pública e a tutela dos direitos humanos por meio do controle de convencionalidade. Revista da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, n. 24, p. 268–293, 2019. Disponível em: https://revista.defensoria.rs.def.br/defensoria/article/view/95. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Convidados